Uma das características do mercado de imóveis atualmente são unidades compactas. Para otimizar esses apartamentos, soluções simples de decoração geram benefícios ao aproveitar os espaços de forma criativa e efetiva. Buscamos a opinião de especialista para deixar o apartamento confortável e valorizar os ambientes ao máximo.

 Segundo a arquiteta Marcela Jannini, coordenadora de lançamentos da MRV Engenharia, a escolha dos móveis, cores e texturas têm exatamente essa função. “Compreendendo alguns conceitos básicos, aprendendo a usá-los a nosso favor, conseguimos fazer mágicas e transformar os ambientes “, destaca.

 Amplitude – De acordo com Marcela, uma dica interessante para a sala de estar é a utilização de espelhos. “Este é um truque para aumentar bastante a percepção de espaço, porém deve se aproveitar para evidenciar algum detalhe de valor no ambiente, como, por exemplo, refletir um lustre”, explica.

 Cores – A escolha das cores também influencia a percepção dos ambientes. A arquiteta afirma que o melhor é utilizar cores claras, como o branco, que traz uma sensação de infinito para o espaço. “Cores fortes devem aparecer em detalhes e com muito cuidado, para não poluir visualmente o ambiente.”

 Integração – “Os espaços devem ser ampliados ao máximo, então quanto menos divisórias melhor”, aconselha Marcela. Segundo ela, esta é uma dica útil para se usar entre a sala e a cozinha, que se tiver alguma parede, que seja então um passa-prato, para trazer a sensação de continuidade  no espaço.

 Traços retos – Os móveis tem um grande papel para a harmonização. Por isso, a arquiteta explica que na hora de escolhê-los devemos optar por aqueles contínuos e de traços retos. “Móveis com detalhes e informações demais pesam visualmente e diminuem o ambiente”.

 Luz natural – “As janelas descobertas não restringem visualmente o espaço. Onde precisamos de fechamento, optar por tecidos leves e claros ajuda muito, cortinas pesadas parecem encerrar o espaço”.

 Ausência de Portas – De acordo com a especialista, onde for possível deve-se retirar a porta interna, deixando apenas os batentes para demarcar o acesso para um novo cômodo. “Quando não existe esta possibilidade, pode-se optar por portas de correr, para que não se perca o espaço de giro da porta convencional, o que dá a possibilidade de usar ao máximo cada linha de parede a seu favor”, ensina.

 Contraste positivo – “Outra dica interessante é utilizar o contraste de cores, ou seja, escolher um piso escuro, que além de fácil de limpar, no mesmo ambiente que tem as paredes claras, dá a sensação de amplitude”, explica.

  Listras – A padronagem também amplia o ambiente. “Se quiser dar a impressão de que o teto está mais alto, as listras podem ser usadas no sentido vertical, se for para ampliar uma parede, as listras devem ser usadas na horizontal, da mesma forma que elas são utilizadas na indústria têxtil”, explica. Segundo ela, a dica vale tanto para papeis de parede quanto para um tapete, pois mesmo que as listras sejam extremamente discretas darão esta impressão.

 Estampas – As estampas devem ser escolhidas a dedo. As estampas miúdas atrás das amplas criam um aspecto de distância entre os itens, então a dica da especialista é escolhê-las com cuidado, pois as estampas maiores ao fundo causam o efeito contrário, trazendo para mais perto ainda o plano onde forem colocadas.

 Altura – Não rebaixe o teto se pé direito for baixo, normalmente temos uma altura entre 2,50 m e 2,60 m e o ideal é mantê-la ao máximo possível. “Se quiser brincar com iluminação e o pé direi,to já estiver nessa altura, rebaixe sancas e distribua pontos de luz ao longo dela”, ensina.