Parece que a internet ilimitada por banda larga fixa está mesmo com os dias contados. Depois de recuar após defender que as operadores restringissem o serviço, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já avisou que não vai intervir no modelo de negócios privado, deixando à escolha das operadoras a adoção ou não de franquias na banda larga fixa.

O presidente do órgão, João Rezende lembrou que a legislação não impede que as empresas limitem o consumo de dados e argumentou que interferir em decisões estratégicas prejudicaria os investimentos em redes.

Anatel não adota postura fiscalizatória

João Rezende, presidente da Anatel./Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Anatel havia decidido em abril deste ano proibir por tempo indeterminado que fossem adotados limites na banda larga aos usuários que atingissem a franquia do serviço.

Foi uma reação ao grande número de críticas de usuários quando a Vivo anunciou a intenção de limitar o consumo de internet fixa. Agora, a Anatel demonstra que lava as mãos para a questão. É a mesma coisa que dar sinal verde para que operadoras façam o que bem entendam.