O professor de Redação do Curso Dom Bosco Sérgio Degrande, conhecido como o Guru da Redação, revelou suas apostas para o tema da produção textual do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, em uma aula show na sede Mueller do pré-vestibular, na noite de terça-feira (6).

Faça o simulado do Enem 2015“O que cai na redação do Enem são coisas que acontecem aqui, no Brasil. Estado Islâmico, por exemplo, não cai. Caem problemas sociais, culturais e científicos brasileiros, para os quais o candidato deve apontar soluções”, afirmou ele.

Degrande reforçou que a produção textual do Enem deve ser feita em prosa – e não em versos, como a poesia – e é uma dissertação-argumentativa: o aluno tem de defender uma tese, com argumentos, e indicar formas de resolver a problemática.

De acordo com o professor, não devem cair assuntos polêmicos, como redução da maioridade penal, aborto, transgênicos, células-tronco ou casamento homoafetivo. Abaixo, três assuntos com grandes possibilidades de aparecerem como tema da redação do Enem:

1. Mobilidade Urbana

Degrande dá a dica: uma boa forma de problematizar o tema é construir a argumentação em torno da tese de que os urbanistas pensam no carro, e não no cidadão. “Querem solucionar o problemas de mobilidade alargando a avenida. Isso é pensar no automóvel, e não no indivíduo”, diz o professor.

Como solução do problema, o candidato poderia apontar a construção de ciclovias e a implementação de veículos de massa (metrô, monotrilho). Outra intervenção seria a descentralização da cidade, desenvolvendo outras regiões do município, para que os moradores da periferia não precisassem se deslocar para trabalhar no Centro.

2. Acessibilidade

As cidades não estão preparadas para incluir pessoas com deficiência. Falta de elevadores em prédios e calçadas revestidas com pedras, que dificultam a mobilidade de cadeirantes e pessoas com deficiência visual, são apenas alguns dos problemas. “Bastaria colocar semáforos com avisos sonoros para facilitar a travessia de pedestres com deficiência visual”, exemplifica o professor.

3. Discriminação

O preconceito contra negros, mulheres, idosos, nordestinos, pessoas com deficiência e pessoas LGBT no Brasil deve estar no radar dos elaboradores de prova. Como forma de adquirir bagagem para fazer boas argumentações, Degrande indica a leitura do livro “O Povo Brasileiro”, do sociólogo Darcy Ribeiro. “Esta obra explica porque nós brasileiros somos como somos e pensamos como pensamos. O brasileiro acha que é muito legal e aberto, mas é preconceituoso.”