enkontra.com
Fechar busca

Segurança

NA CADEIA

Preso com carro roubado alega ser motorista do Uber

De acordo com a polícia, ele foi abordado e nesse momento foi constatado que o veículo apresentava adulterações nos sinais identificadores

  • Por Luiza Luersen

Um homem de 45 anos foi preso em flagrante pela equipe da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de Curitiba, no bairro Tarumã, em Curitiba, enquanto dirigia um Ford Fiesta que estava com placas clonadas, na manhã desta quinta (7).

taruma2

De acordo com a polícia, ele foi abordado e nesse momento foi constatado que o veículo apresentava adulterações nos sinais identificadores. O carro era fruto de um roubo realizado em agosto de 2016. Com o motorista foi apreendida uma pistola calibre 380, de origem clandestina.

Ao ser questionado pela equipe, o homem alegou que comprou o carro há pouco tempo em um feirão de vendas e informou a equipe que usava o carro para trabalhar como motorista de transporte privado de um aplicativo de celular.

“No decorrer das diligências, os policiais descobriram que o homem havia sido banido da prestadora de serviço de transporte privado e estaria utilizando um cadastro com a identificação de seu irmão, burlando a empresa”, informou o delegado-adjunto da DFRV, Eric Tutia Guedes.

Ele foi preso em flagrante por receptação e porte legal de arma de fogo e encaminhado para a DFRV. O carro também foi recolhido, será periciado e devolvido ao proprietário. O suspeito está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da especializada, onde aguarda à disposição da Justiça. Além desse crime, o preso possui uma extensa ficha criminal, inclusive por crimes de ameaça e violência doméstica.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

31 Comentários em "Preso com carro roubado alega ser motorista do Uber"


Pensador
Pensador
4 dias 7 horas atrás

O perfil dos motoristas do uber é esse:empresários falidos como eu,advogados mequetrefes,engenheiros desempregados,pedreiros meia colher e o restolho de outras áreas. Em comum a vontade de fazer um bom trabalho e ganhando uma merreca para sustentar a família.melhor sorte a todos

Cláudio
Cláudio
4 dias 13 horas atrás

Por que acham que não querem placa vermelha e outros itens da regulamentação?
Porque só interessa os 25%. De resto o povo que se ferre.
Atitude bem diferente da propaganda suave na globo e daquele papinho de que ficaria o serviço inviável. Despejam din din na mídia. Plataforma mentirosa

Ricardo
Ricardo
4 dias 21 horas atrás

Agora vamos imaginar quantas pessoas e ou famílias esse traste carregou, armado e com certeza com péssimas intenções, está empresa precisa urgente fazer uma limpa, ou todo o resto vai ser prejudicado por alguns, e este é o segundo caso esta semana, teve aquele q filmou a garota alcoolizada também.

Ernesto Rodrigues
Ernesto Rodrigues
4 dias 10 horas atrás

Perceba que “o homem havia sido banido da prestadora de serviço de transporte privado” o que significa que a Uber sabe fiscalizar corretamente. Agora ele burlou o sistema e foi pego. Na sua visão limitada, você acha que no sistema de concessão de táxis isso nunca irá acontecer?

diego
diego
4 dias 9 horas atrás

Quem pegou foi a polícia e ainda por causa da adulteracao do carro senão esse bandido estaria trabalhando livremente pelas ruas da nossa querida Curitiba

Ricardo
Ricardo
4 dias 21 horas atrás

A Uber virou encosto de tudo q não presta, não podemos generalizar, mas o cara não serve pra nada e tem um carro compatível com o ano exigido tá dentro, não importa se é pizera ou não pago, pra eles o q importa é a maior quantidade de veículos operando o sistema, coisas piores estão por vir, esperem

Ernesto Rodrigues
Ernesto Rodrigues
4 dias 10 horas atrás

Você não leu o artigo. Está claro que “o homem havia sido banido da prestadora de serviço de transporte privado”. E você acha que ele foi pego na “sorte”? Tenta burlar o sistema para ver o que acontece.

diego
diego
4 dias 9 horas atrás

Burro ele tava trabalhando com o cadastro do irmao,como muitos fichas sujas fazem,

República do Paraná
República do Paraná
4 dias 22 horas atrás

Esses aplicativos devem rever seus “modus operandi” em relação à forma de seleção de motoristas, bem como de seus respectivos veículos, pois, dado as seguidas ocorrências não só em Curitiba, mas, também em outras cidades onde atuam. Pois, trata-se de uma questão de segurança na prestação do serviço.

Ernesto Rodrigues
Ernesto Rodrigues
4 dias 10 horas atrás

Claro né, confiável mesmo são os táxis onde não sei quem é o motorista, não tenho como avaliar o atendimento, dirigem pessimamente e perigosamente, se ligasse para reclamar quando não existia Uber, nada acontecia. Agora pelo menos gera-se um protocolo que não dá em nada.

diego
diego
4 dias 9 horas atrás

KKK cocomedia achei mais um

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas