enkontra.com
Fechar busca

Curitiba e Região

Fim de festa!

Músicos são presos durante apresentação após reclamação de moradores

A ação da Polícia Militar gerou tumulto entre as pessoas que estavam no local e o quarteto acabou preso por diversos crimes, entre eles perturbação do sossego e desacato à autoridade.

  • Por Felipe Raicosk - Gazeta do Povo
Foto: Arquivo.

Quatro homens foram presos na noite do último sábado (25) enquanto realizavam uma apresentação musical em frente a um bar, na rua Trajano Reis, no bairro São Francisco, em Curitiba. Enquanto fazia sua performance, por volta das 21h30 de sábado, o quarteto foi abordado por policiais que realizavam uma operação na área central de Curitiba. A ação da Polícia Militar gerou tumulto entre as pessoas que estavam no local e o quarteto acabou preso por diversos crimes, entre eles perturbação do sossego e desacato à autoridade.

Os músicos seguem detidos na carceragem do 1.º DP, no Centro. A defesa de três integrantes do grupo afirma que já entrou com pedido de liberdade provisória e que aguarda a resposta do juiz. A audiência de custódia está marcada para esta terça-feira (28), as 16 horas.

Segundo a Polícia Militar, a operação realizada no último fim de semana foi resultado das reclamações de diversos moradores da região, que se queixam sucessivamente dos distúrbios causados pela atividade noturna da área. A ação foi feita pela Patrulha do Sossego, um braço da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu), que localizou a banda realizando uma apresentação na calçada. Ainda de acordo com a PM, foi usado um decibelímetro para verificar a intensidade sonora da música e comprovar a infração. Segundo a Lei de Crimes Ambientais, de 1998, o limite de intensidade sonora no período noturno é de 55 decibéis para zonas mistas, que abrangem áreas residenciais e atividades comerciais.

Já o produtor cultural Igor Moura estava no local e afirmou que o caso ocorreu de forma diferente do que foi relatado pela Polícia Militar. Em um post nas redes sociais, Moura disse que os PMs apreenderam parte do equipamento dos músicos – mesmo após eles terem atendido à determinação de parar de tocar. A reclamação teria vindo de um vizinho. Ele contou que um dos músicos tentou argumentar com os policiais e foi agredido.

Já a PM disse que, enquanto realizava a apreensão do equipamento, um dos integrantes da banda tentou resistir à apreensão e incitou quem estava no local, cerca de 90 pessoas, contra a patrulha, o que teria iniciado a confusão que se seguiu. A polícia conta que foi hostilizada de diversas maneiras e três agentes acabaram feridos levemente.

Sobre essa questão, Moura contou que três pessoas que presenciaram a situação se exaltaram após as agressões cometidas pelos policiais contra os músicos e também apanharam. Elas foram detidas. Segundo ele, o clima ficou ainda mais tenso após a chegada do Bope. “O cenário se transformou em um campo de batalha, onde a população indefesa precisou correr de policiais com cassetetes, armas e bombas nas mãos. Nós, amigos dos músicos, com medo, tivemos que recolher os instrumentos sob fortes ameaças e pessoas sendo agredidas não somente na rua Trajano Reis, como na praça do cavalo babão e entornos”, afirmou em uma postagem no Facebook.

Integrante do grupo Advogadas e Advogados pela Democracia, a advogada de defesa de três dos presos, Tania Mandarino, afirmou que o criminalista José Carlos Portella Junior, também integrante do grupo, entrou com pedido de liberdade provisória na noite de sábado, mas que a solicitação ainda não foi analisada pelo juiz. A expectativa da defesa é que os homens sejam liberados já nesta terça-feira (28). A defensora preferiu não dar mais detalhes sobre o caso, para não prejudicar o andamento da questão.

Crimes

Os homens foram encaminhados para a Central de Flagrantes e foram presos. De acordo com a Polícia Civil, o grupo segue detido na carceragem da 1.º DP, no Cntro da capital. Eles foram autuados por perturbação do sossego, posse de drogas para consumo, lesão corporal, desobediência, resistência à prisão e desacato à autoridade, crimes que somados fazem com que não seja possível o pagamento de fiança para sua liberação.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

51 Comentários em "Músicos são presos durante apresentação após reclamação de moradores"


Marcos
Marcos
7 dias 10 horas atrás

A liberdade tem limites, em Curitiba é diferente. O vândalo/artista picha, sem autorização, a casa do particular. Toca na rua, para agradar os outros bêbados, sem se importam com o incômodo que ocasiona. No Brasil artista é gente sem cultura, sem educação, sem consideração, enfim, sem noção.

PARANITO PENTACAMPEÃO
PARANITO PENTACAMPEÃO
8 dias 3 horas atrás

Tudo maconheiro, desce le a borracha nessa corja de desocupados, maconheiros e cachaceiros. Vivem enxendo os rabos nas madrugadas e não estão nem aí com o povo e os moradores que querem paz e sossego em suas casas.

Mário
Mário
8 dias 22 horas atrás

Pra alguns da classe média pra cima , bandido ou é político , ou é preto pobre e ladrao

Quando cometem crimes , nunca são eles , e a polícia tentando achacar e morder .

Na sua maioria não comentem crimes de roubo,furto,homicídio e tráfico , mas outros delitos que não consideram crime .

mario
mario
13 dias 4 horas atrás

A verdade é uma só esses vândalos vem para frente de casas de pessoas de bem e acham que tudo podem, um bando de desocupados drogados bêbados e criminosos que não tem respeito por nada acham que tudo podem, temos que acabar com isso cadeia e multas pesadas para essa corja.

Kariny
Kariny
13 dias 22 horas atrás

MENTIROSO ESTE PRODUTOR MUSICAL IGOR AI, SOU MORADORA VIZINHA E ACOMPANHEI TUDO DESDE A CHEGADA DA POLICIA, FOI O MUSICO QUE FOI PARA CIMA DA POLICIA, E ESTES ADVOGADOS AI SÃO TODOS DA MESMA LAIA VEM NESTE BAR AI ENCHERA A CARA E NÃO DEIXA OS VIZINHOS EM PAZ, VÃO FAZER BADERNAS NA CASA DE VCS.

Marcos
Marcos
7 dias 10 horas atrás

Bêbado é tudo igual, tanto faz se é “estudado” ou não. Depois de várias cervejas, entende tudo errado. Borracha neles polícia.

Alejandro
Alejandro
12 dias 23 horas atrás

a sociedade e vc. tudos som vc. da coisa boa para o mundo, vc com certeza nao e artista. que feiz hoje pelos outros?

Mário
Mário
9 dias 6 horas atrás

Vc é um analfabeto . Sera tanta droga que isso afetou o seu dissentimento ?

Vcs só defendem o seu lado

O que vc fez de bom pra sociedade apoiando esses arruaceiras ?

Vcs não trabalham , não acordam cedo e acham que podem fazer o que quiser

Eu achei pouco !

mario
mario
13 dias 4 horas atrás

Incrível da discussão é que os eu estão errados que a minoria se acha de estar sendo espancado molestado e maltratado pela policia, fora da realidade são essa advogada Tânia e Servidor publico Portella que exemplo bom estão dando com essas atitudes, dois inúteis prestando um desserviço a sociedade

Mário
Mário
9 dias 6 horas atrás

Xará, bandido pobre , e defendido pelos direitos humanos. Fora isso Agora riquinho e classe média ,ninguém defende ! Cabe a eles bancarem a defesa de seus amiguinhos .

Podem matar um bebê , que nunca estarão errados ! O nenen foi pra cima
Deles e agiram em legítima defesa

Mário
Mário
13 dias 21 horas atrás

Incitando os drogaditos para ir contra
Isso é o que acontece quando a polícia vai pra cima de classe média e riquinho

1 2 3 5
wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas