Fechar busca

Segurança

Suspeita de latrocínio

Homem acusado de matar médico no Bigorrilho é solto após audiência

Crime aconteceu em agosto de 2016 e, na época, foi classificado como latrocínio, pois celular e carro da vítima também foram roubados

  • Por Raquel Derevecki
Médico morto no Bigorrilho: acusado é solto pela Justiça

Observado pela mãe, Wellington beija a esposa ao ser solto, no final da tarde. Foto: Átila Alberti

Preso desde setembro de 2016, acusado de assassinar o médico Roberto Savytzky no bairro Bigorrilho, em agosto de 2016, Wellington Vinícius Paris, 29 anos, foi solto na tarde desta sexta-feira (17), por determinação judicial. A audiência aconteceu das 14h às 16h30 no Centro Judiciário Santa Cândida. De lá, o rapaz retornou para a Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), onde encontrou seus familiares e seguiu para casa.

De acordo com o advogado Cláudio Dalledone Junior, o rapaz era paciente do médico e uma testemunha afirmou que ele teria ido até o apartamento da vítima no dia do crime. “É um rapaz inocente, preso injustamente e que está pagando por um crime que não cometeu. Pedimos o habeas corpus com base numa série de fatos novos, o que fez com que o caso passasse por uma reviravolta e o juiz ordenasse a soltura de Weelington. É uma vitória da justiça”, disse Dalledone Junior.

Veja a entrevista com o advogado Cláudio Dalledone Junior:

Ângela Paris, esposa do suspeito, garante que na noite do crime seu marido estava com ela em casa. “Nós estávamos jantando juntos. A gente não costuma sair muito, então sempre eu estava com ele. Sem contar que o Tom estava sem carro e tem problemas sérios nos pulmões, então ele não teria forças pra matar uma pessoa”. A jovem também afirma que o marido sempre era atendido na clínica do médico é que as imagens das câmeras de segurança mostram outro homem. uma pessoa com estatura diferente. “Meu marido é muito magro e tem 1,90m de altura. A pessoa do vídeo era mais larga e tinha 15cm a menos de estatura”.

Veja a entrevista com a esposa Ângela Paris e o acusado Wellington Vinícius Paris:

Segundo Dalledone, uma perícia confirmou essa informação, o que foi determinante para que o acusado pudesse responder em liberdade. “Hoje a juiza deferiu também que seja realizada outra perícia colhendo material biológico das unhas do doutor Sérgio para um comparativo”. A próxima audiência acontecerá em maio, quando devem ser apresentados os resultados.

Entenda o caso

O médico Sérgio Roberto Savytzky foi encontrado morto em seu apartamento dentro de um condomínio no bairro Bigorrilho. No local, ele apresentava marcas de asfixia mecânica, não havia sinais de luta no local. Além disso, seu celular e o carro foram roubados, o que caracterizou o crime como latrocínio.

Segundo o delegado Emmanoel David, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), foram encontradas provas – em documentos e na agenda do médico – de que Wellington esteve no consultório pelo menos quatro vezes em 2015 e uma vez em 2016. Ele foi preso após o relato de testemunhas. “Na ocasião, os porteiros do prédio o reconheceram. Só que agora o inquérito policial foi concluído e não podemos nos manifestar em ação penal porque não temos conhecimento da situação do caso atualmente”, explicou.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

13 Comentários em "Homem acusado de matar médico no Bigorrilho é solto após audiência"


aguinaldo
aguinaldo
2 meses 6 dias atrás

Se os porteiros o viram qual é a razão da soltura do mesmo, a justiça dos homens tem que ser justa para todos e não partidária de outros.

Ariel
Ariel
2 meses 6 dias atrás

Isso não é uma Vitória da justiça. Isso é um dos milhares de Erros que a Justiça comete devido a incompetência de seus servidores. Esse caso foi elucidado, porém no Brasil ha milhares de pessoas presas injustamente por não poderem pagar um advogado,por estarem no descaso de um advogado público…

aguinaldo
aguinaldo
2 meses 6 dias atrás

Neste pais a injustiça corre solto nos quatro canto do pais.

José Pankie
José Pankie
2 meses 6 dias atrás

Não tinha forças para asfixiar mas será que não tinha para dar uma socada??? Quem matou eu não sei mas que tinha saída de rede de esgoto humano na jogada tinha. E o porteiro, teria mudado a versão ou conversão????

tom redblack
tom redblack
2 meses 7 dias atrás

Os porteiros o reconheceram e o cara tá solto?

Rocco
Rocco
2 meses 7 dias atrás

Meu Deus, agora que os caras irão recolher material genético embaixo das unhas do médico ! É o SUPRA-SUMO da incompetência investigativa ! Tá louco, viu , não sabem nem fazer o básico da investigação !

Megamente
Megamente
2 meses 7 dias atrás

Ta na hora de chamar o Gil Grissom….

Carlos Alberto
Carlos Alberto
2 meses 7 dias atrás

“Estória” para boi dormir…

Oldboy
Oldboy
2 meses 8 dias atrás

Pelo jeito esse inquérito foi uma M.E.R.D.A

Mário
Mário
2 meses 8 dias atrás

Briga de c*
Michê contra médico

Exterminador
Exterminador
2 meses 8 dias atrás

A única certeza é de que quem assassinou o médico gostava de atrasar o Expresso Bostérico do falecido. Se o magrelão esteve no prédio do médico não foi para levar uma pizza. Se pesquisar pega.

Megamente
Megamente
2 meses 7 dias atrás

KKKKKKKKK…Expresso Bostérico…. é cada uma que sai aqui…kkkk

fernando
fernando
2 meses 5 dias atrás

Se o cara acusado de matar o médico está solto, provavelmente deve ser inocente. Li na matéria que a esposa dele falou que ele estava em casa com esposa e jantando com ela na noite que o médico foi assassinado. Faltaram provas aí.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas