Fechar busca

Brasil

Lista

9 fatos horríveis descobertos pela Operação Carne Fraca

  • Por Gazeta Do Povo
Foto: Jonathan Campos

Ainda não se sabe o tamanho do problema. Alguns frigoríficos investigados pela Operação Carne Fraca forneciam para várias marcas e a trajetória das carnes adulteradas precisa ser descoberta.

A Polícia Federal não divulgou marcas nem lotes específicos que teriam sofrido adulteração – detalhes assim devem ser passados em breve para as autoridades sanitárias, que vão definir como proceder. Há a possibilidade, por exemplo, de se fazer recall dos produtos adulterados.

As investigações devem descobrir detalhes do esquema – e coisas difíceis de engolir serão divulgadas nos próximos dias –, mas já existem fatos horríveis que vieram à tona.

Leia mais: O que alegam as empresas investigadas na operação Carne Fraca

1. Mortadela ruim reprocessada

O gerente de relações institucionais e governamentais da BRF (dona das marcas Sadia e Perdigão), Roney Nogueira dos Santos, teria mandado reprocessar cerca de 700 quilos de mortadela considerados ruins para consumo. Por “reprocessar”, entenda recolocar a carne inapropriada na cadeia de produção e vender ao público.

2. Carne liberada sem fiscalização

Fiscais do Serviço de Inspeção de Produto de Origem Animal (Sipoa), do Ministério da Agricultura (MAPA), teriam assinado certificados para liberação de cargas para exportação sem qualquer procedimento prévio de fiscalização, em troca de produtos.

3. Carne com salmonela

Um dos casos mais graves descritos pelo delegado Maurício Moscardi Grillo, o responsável pelo caso, envolve sete contêineres de carnes contaminadas com salmonela, do Grupo BRF, que estavam a caminho da Europa, mas acabaram sendo barrados nos países de chegada.

4. Reaproveitamento de carnes podres, vencidas, doentes e mal estocadas

Citando os problemas da empresa Peccin, de Colombo (PR), o despacho cita conversas entre os proprietários da empresa sobre “diversas falcatruas perpetradas para não desperdiçar alimentos podres, vencidos, doentes e mal estocados”.

O frigorífico extrapolava os valores máximos permitidos para analito amido e nitrito/nitrato, além de usar aditivos não previstos pela legislação e não declarados nos rótulos dos produtos.

5. Restos de carcaças de animais

A sigla para “carne mecanicamente separada” aparece várias vezes no documento da Polícia Federal. Um diálogo entre Idair Antônio Piccin e Normélio Peccin Filho, transcrito no despacho, mostra os dois conversando sobre a fórmula para fazer mortadela – usando 70% de CMS e “pouca coisa de carne de boi e miúdo de frango”.

CMS, observa o documento, “significa carne mecanicamente separada que, na prática, são restos de carcaças de animais”. As adulterações das carnes eram feitas à noite, quando não havia fiscalização.

Em uma gravação, a PF destaca a normalidade com que Idair conversa com um funcionário sobre “a total ausência de refrigeração de uma carreta de CMS que estava no pátio e sobre a mistura suspeita de carnes para compor um toucinho”.

6. Cabeça de porco

Também envolvendo o frigorífico Peccin, é citado o uso de carne de cabeça de porco na composição de embutidos, algo proibido por lei. Outra denúncia se refere a uso de presunto “mais ou menos” podre, mas que não tinha “cheiro de azedo, nada, nada, nada”.

7. Irregularidades em merenda escolar

Daniel Gouvêia Teixeira, fiscal do Ministério da Agricultura, apurou irregularidades no frigorífico Souza Ramos, que forneceu merendas escolares no Paraná. A empresa teria processado salsicha contendo carne de frango quando deveria ser composta por carne de peru.

8. Carnes vencidas

O Frigorífico Larissa aparece nos despachos com várias acusações, as mais graves falam de venda de produtos vencidos com etiquetas de validade adulteradas e de carnes vencidas há mais de três meses usadas na produção de outros alimentos.

9. Extorsão com o Madero

A extorsão sofrida pela rede de restaurantes Madero foi um dos fatos que mais repercutiram no noticiário sobre a Carne Fraca. Os fiscais exigiam propina para não embaraçar o funcionamento da empresa e chegaram a pedir picanha, mignon e hambúrguer como pagamentos – eles carregavam os porta-malas dos carros com a carne. Representantes do Madero fizeram a denúncia à PF.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

21 Comentários em "9 fatos horríveis descobertos pela Operação Carne Fraca"


Elcio
Elcio
3 meses 4 dias atrás

Imaginem se fosse na China.

Sr. Wonka
Sr. Wonka
3 meses 4 dias atrás

Que papelão heim?

Pierre
Pierre
3 meses 4 dias atrás

e depois ainda fazem greve,. Por isso que deveriam tudo pra rua, e depois fazerem concurso com pessoal capacitado.

El Enrabador de Atleticano
El Enrabador de Atleticano
3 meses 4 dias atrás

Fernando Rosa, te chamar de jumento seria ofender o animal. Então na sua opinião a população é responsável pela robalheira/maracutaias praticadas pelos políticos? Neste caso, identifique-se como responsável por tudo de ilegal que os políticos praticam e vá preso no lugar deles. Ot@rio.

Lucas Bettin Rubro Negro
Lucas Bettin Rubro Negro
3 meses 3 dias atrás

Ele está com razão sim . Este povo besta ( e vc parece ser um deles ) vê ouve e sabe que este e aquele politico está/foi sendo investigado e ainda assim torna a votar neles.O povo merece sim a mer da de politicos que tem ….Ser investigado pra mim já é indício de culpa …

CORITIBA SEMPRE MAIOR
CORITIBA SEMPRE MAIOR
3 meses 5 dias atrás

Essa lambança toda das carnes é apenas para desviar o foco da Reforma da Previdência, ou alguém nunca desconfiou q muitas empresas alimentícias – não todas – fazem maracutaias? Depois do leite com formol seria muita inocência não desconfiar disso. Querem tirar o foco da Reforma da Previdência!!!

sidnei
sidnei
3 meses 5 dias atrás

A carne mais suculenta, de qualidade são exportados e aquilo que fica, são de 2° e 3° qualidade. Isso considerando aquilo que eles chamam de “carne boa próprio para consumo”. Acordem povo…

CORITIBA SEMPRE MAIOR
CORITIBA SEMPRE MAIOR
3 meses 5 dias atrás

Acho que você não leu o item 3 acima, que diz que foram exportados para a Europa sete contêineres com carne contaminada com salmonela e acabaram barrados por lá…

sidnei
sidnei
3 meses 5 dias atrás

A Madero “entregou” só por que estavam abusando demais, senão continuariam coniventes com esses porcos.Já não sirvo desses alimentos (derivados de carnes) a anos, pq sei que o melhor deles, o mais requintado, servem RESTOS para os seus clientes. Fujam de tudo que é processado da carne.

Fernando Rosa
Fernando Rosa
3 meses 5 dias atrás

Quem coloca os políticos lá são os eleitores, você seu jumento com apelido de El enrrabado por Atelticano. Se é que vc tem título eleitoral.

CORITIBA SEMPRE MAIOR
CORITIBA SEMPRE MAIOR
3 meses 5 dias atrás

Rosa, vc é atleticano?

André G
André G
3 meses 5 dias atrás

Infelizmente existem muitas empresas que tentam enganar o consumidor e diversos agente fiscais corruptos trabalhei em empresas onde os fiscais se vendiam até por um almoço pago em um bom restaurante, infelizmente existem muitas pessoas e empresas desonestas..

Paulo Brificado
Paulo Brificado
3 meses 5 dias atrás

Agora vai vir uma enxurrada de comerciais da Sadia/Perdigão para tentar recuperar a imagem. Eu por sinal sou um cliente que vai rejeitar essas marcas por muito tempo.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas