enkontra.com
Fechar busca

Paraná Clube

Paraná Clube

Paraná Clube

Concorrência

Artilheiro na Série C, estudante nos Estados Unidos e velho conhecido. Paraná Clube reforça ataque

Renato Dini, que estava em uma universidade americana, e Wesley, do Botafogo-SP, estão sendo contratados, enquanto Felipe Alves foi reintegrado ao elenco

  • Por Julio Filho e Redação
Renato Dini, Wesley e Felipe Alves. as novas opções pro ataque do Paraná Clube na Série B. Fotos: Divulgação, Rogério Moroti/Agência Botafogo e Giuliano Gomes

O Paraná Clube terá para a reta final da Série B do Campeonato Brasileiro, uma verdadeira legião de atacantes. Nesta semana, o interino Matheus Costa ganhará nada menos do que três opções para o setor para as últimas 15 partidas da competição. O primeiro deles é o desconhecido Renato Dini. Aos 27 anos, o jogador, que estava nos Estados Unidos, realiza exames médicos e assinará contrato de produtividade com o Tricolor, que confirma a vinda do atleta como uma “aposta” do clube.

Desconhecido no Brasil, o jogador passou os últimos três anos em uma universidade dos Estados Unidos e agora tenta retomar a carreira de jogador profissional. Antes de virar estudante, ele havia defendido o Paulista, de Jundiaí. Ele foi oferecido ao Tricolor por empresários.

“Temos uma relação muito boa com o Paraná. Oferecemos o Renato porque sabemos do trabalho que o Paraná faz com seus atletas”, explica o empresário Wesley Moura, segundo o qual a vinda do atleta foi aprovada pelo executivo de futebol tricolor, Rodrigo Pastana.

Renato Dini já tirou foto com a camisa do Paraná Clube ao lado de Rodrigo Pastana. Foto: Divulgação

Renato Dini já tirou foto com a camisa do Paraná Clube ao lado de Rodrigo Pastana. Foto: Divulgação

“O Pastana avaliou como positivo o nome do atleta a certamos o contrato até o final de 2017. Se a comissão técnica aprovar, renovaremos por mais tempo”, prossegue Moura.

“O Renato é um jogador que apareceu bem, mas optou por estudar fora do país. Ele se manteve em forma jogando por uma universidade e agora quer retomar a carreira. Fizemos a ponte e o Paraná abriu as portas”, completa o agente.

Procurado, o Paraná confirma a presença do jogador nos treinamentos no CT Ninho da Gralha, mas não divulga oficialmente o acerto.

Artilheiro da Série C

Wesley marcou seis gols na Série C pelo Botafogo-SP. Foto: Rogério Moroti/Agência Botafogo

Wesley marcou seis gols na Série C pelo Botafogo-SP. Foto: Rogério Moroti/Agência Botafogo

Quem também está chegando é Wesley, 21 anos. O jogador foi artilheiro do Botafogo-SP Série C deste ano, com seis gols, e chega na quinta-feira (14) para exames médicos. Formado no próprio Botafogo-SP, Wesley fez parte do time vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2015. Antes de ser jogador de futebol, Wesley fazia atletismo e obtinha destaque nas provas de 100m, 200m e 400m. Aos 14 anos, trocou as pistas pelos gramados, onde seguiu carreira.

O destaque na Copinha, aliás, fez Wesley ser pretendido por Palmeiras, Flamengo e Lille, da França. Em seguida, ele teve 70% dos direitos econômicos adquiridos pelo Banco BMG, que em seguida o repassou ao Santos, onde o atleta atuou entre 2015 e 2016, na maior parte do tempo na equipe sub-23.

O Paraná Clube ainda não confirmou a contratação oficialmente, mas o Botafogo-SP já revelou que o atacante rescindiu o contrato de empréstimo com o clube, a pedido dele mesmo, para acertar os últimos detalhes com o Tricolor.

Velho conhecido

Problema com o visto de trabalho fez negociação de Felipe Alves com o Kuwait melar. Foto: Giuliano Gomes

Problema com o visto de trabalho fez negociação de Felipe Alves com o Kuwait melar. Foto: Giuliano Gomes

Por fim, um velho conhecido está voltando. O atacante Felipe Alves não teve sua transferência para o Kuwait concluída, por conta de problemas na documentação, e foi reintegrado ao elenco paranista.

“Nem cheguei a ir para o Kwait. Estávamos fazendo a pré-temporada na Turquia. Fui avisando de um problema no visto de trabalho e, diante disso, decidi voltar. Sou grato ao Paraná por me receber novamente. Espero recuperar espaço no grupo”, disse ele, em entrevista ao site oficial do Paraná Clube.

Confira a tabela completa da Série B!

Até aqui, ele disputou 31 jogos nesta temporada pelo Tricolor, marcando seis gols. Desde a última terça-feira (12) ele já está treinando no CT Ninho da Gralha e aguarda novamente ser regularizado no Boletim Informativo Diário (BID), da CBF, para ficar à disposição da comissão técnica.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

8 Comentários em "Artilheiro na Série C, estudante nos Estados Unidos e velho conhecido. Paraná Clube reforça ataque"


Almir Ivan Borges
Almir Ivan Borges
10 dias 7 minutos atrás

Andei vendo os gols do Wesley pelo Botafofgo-SP no youtube e o cara é rápido, tem boa técnica, além daquele famoso faro do gol. Ótima contratação!

Kew _
Kew _
9 dias 13 horas atrás

Todos são assim.

Almir Ivan Borges
Almir Ivan Borges
8 dias 15 horas atrás

Felipe Alves pode ser veloz, mas não é lá essas coisas na finalização, assim como o Robson. Agora, esse último é muito útil taticamente.

Kew _
Kew _
10 dias 8 horas atrás

Contrato de produtividade pode fazer com qualquer jogador, mas não precisa anunciar como reforços, pq ainda não são.

Paranista em Sampa
Paranista em Sampa
10 dias 12 horas atrás

Sucesso aos três! Pra cima deles Tricolor!!

Almir Ivan Borges
Almir Ivan Borges
10 dias 13 horas atrás

Felipe Alves de novo? Só lembro de uma única coisa dele: o gol contra o Galo no Couto pereira. Mais nada… vai recheando a prateleira e depois aguenta as ações na Justiça do Trabalho…

tricolor SemPRe
tricolor SemPRe
10 dias 14 horas atrás

Poha, de novo?Tah ficando chata esta historinha.Querem trazer apostas?Tragam, mas que o Parana Clube, ganhe com isso.Nao pode, eh ficar chocando ovo de Chupin, e na hora boa, nao ganhar nada!TEM QUE TER UMA “”TAXA DE SUCESSO”” DE 30% NO MINIMO!!Vou repetir: Eh muito cara saido de graca, ne nhonho?

Paranista em Sampa
Paranista em Sampa
10 dias 12 horas atrás

30 é pouco. Pra entrar em campo tinha que ser no mínimo 75% do Tricolor. O risco operacional e a vitrine são todos do Clube.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas