enkontra.com
Fechar busca

Coritiba

Coritiba

Coritiba

Em queda

Em noite trágica, Coritiba perde pro Sport e Pachequinho tá sob pressão

Coritiba foi derrotado pelo Sport, caiu para o 12º lugar no Campeonato Brasileiro e treinador foi muito vaiado pela torcida

  • Por Cristian Toledo
Kléber tentou de tudo, mas sozinho não pôde fazer muita coisa. Foto: Jonathan Campos

Se os bastidores do Coritiba continuam os mesmos, até as paredes estarão falando nas próximas horas. São sete partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro – e nesta segunda-feira (10) o Coxa teve a sua pior atuação, “coroada” com uma derrota por 3×0 para o Sport em pleno retorno do time ao Couto Pereira, após o plantio da grama de inverno. Tudo que era elogiado no início positivo da competição agora é questionado, principalmente o trabalho do técnico Pachequinho, que saiu vaiado do campo e está sob fortíssima pressão.

Veja como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

Apenas dois jogadores saíram ilesos da noite trágica de segunda no Alto da Glória. Wilson, que apesar da derrota foi o melhor em campo – e responsável por evitar que um fracasso doído se transformasse em uma goleada vexatória, e Kléber, que tentou até mais do que podia, fez o papel de meia, atacante de movimentação e de centroavante, mas não teve companhia para jogar. De resto, o Cori afundou no rendimento mais baixo desde a eliminação para o ASA na Copa do Brasil. Não por coincidência, desde aquele jogo em 23 de fevereiro o time não perdia em casa.

O plano de Pachequinho em montar uma equipe mais ofensiva fez água logo no começo da partida. Antes de abrir o placar, Wilson tinha feito três defesas incríveis – uma delas foi milagrosa, na cabeçada de Everton Felipe. Com Anderson, Matheus Galdezani e Tiago Real, o Coritiba poderia ser perigoso com a bola no pé, mas mal a tinha. Marcando e jogando em velocidade, o Sport dominava a partida com facilidade, jogando em cima de Rodrigo Ramos e com os meias chegando toda hora na cara do gol.

Assim fez o primeiro gol, depois de um escanteio e de uma sequência de falhas da defesa alviverde. Com toda a zaga coxa na área, Mena estava livre e marcou. Dali até o segundo gol dos pernambucanos, os donos da casa tentaram pressionar. Mas havia uma dificuldade proverbial em criar jogadas. Não que Magrão não tenha trabalhado – em pelo menos duas vezes, uma com Matheus Galdezani no primeiro tempo, e outra com Henrique Almeida no segundo, o goleiro do Sport foi muito bem -, só que até chegar lá era preciso um esforço tremendo do Cori.

E só se a bola passasse por Kléber. Ele tinha que fazer praticamente tudo, até porque Pachequinho era obrigado a mexer no time por lesões. Tiago Real e Galdezani tiveram que ser substituídos por Tomas e Edinho. Na única troca por opção, Alecsandro entrou no lugar de Anderson. A torcida não gostou da saída e da entrada, e aí o que era ainda tímido passou a ser ostensivo. A cobrança passou a ser forte sobre o treinador.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

Quando Rogério fez o segundo, a torcida alviverde começou a gritar “olé” quando os visitantes tinham a bola, e vaiar quando o Coritiba tinha a posse. Com o gol contra de Walisson Maia, fechando o placar, surgiram inclusive os gritos de “fora Pachequinho”. É uma pressão que recairá sobre o treinador, uma das pessoas que mais conhece os bastidores do Coritiba, e que sabe que a diretoria tem muita dificuldade em administrar as cobranças que recebe da torcida e dos conselheiros.

Por isso, a vitória incontestável do Sport, mais que tirar a chance do Coxa entrar nesta rodada no G6 (lugar que o Leão da Ilha foi ocupar, passando a ser justamente o sexto lugar do Brasileirão), pode provocar um terremoto daqueles no Alto da Glória. Talvez até maior do que o imaginado. E totalmente impensado para quem viu o Coritiba que surpreendeu o Brasil no início do campeonato.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

151 Comentários em "Em noite trágica, Coritiba perde pro Sport e Pachequinho tá sob pressão"


Marcos
Marcos
4 meses 5 dias atrás

O Coxa improvisa no técnico e traz atletas sem qualificação e tenta se segurar na primeira divisão. Até quando isto vai?

Luiz Carlos
Luiz Carlos
4 meses 11 dias atrás

A língua é o chicote da bun.da. Zoaram pq o CAP perdeu de 1 a 0, na ilha, com pênalti inexistente. Agora tomaram um passeio em casa. Em vez de zoar uns aos outros, tínhamos que cobrar nossas diretorias. Nossas alegrias são zoar o adversário. Ambos lutarão para não cair.

EU
EU
4 meses 11 dias atrás

Na língua Tupi Curitiba Cidade = Muitos Pinheiros / Coritiba significa “muito porco” Abundância de porcos. (coré = porco + tiba = abundância)

Paulo
Paulo
4 meses 11 dias atrás

Peço desculpas à vocês meus amigos atleticanos após ontem a noite resolvi não mais zoar com vocês, pois agora aprendi oquê é torcer por um time pequeno, agora eu sei oque vocês passam todos os jogos perdão pela zoação, o sofrimento é grande, agora eu sei!!

Luiz Carlos
Luiz Carlos
4 meses 11 dias atrás

Perder pra grêmio na copa do Brasil é diferente que perder pro ASA. Perder pro santos na libertadores é diferente do que nem participar. Agora, 3 em casa pro Sport, isso que é máquina…..Nossos times se juntar dois não dá um…..

Coxa semmmpre
Coxa semmmpre
4 meses 11 dias atrás

ô luizinha, e perder pro Coxa no canil disputando título por 3×0, como é? explica aí!

a maior torcida doPrCoxa
a maior torcida doPrCoxa
4 meses 11 dias atrás

fora filho do Lela,alecxandro, não chega nem os pés do pai.

1 2 3 20
wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas