enkontra.com
Fechar busca

Atlético

Atlético Paranaense

Atlético Paranaense

Opinião

Projeto de torcida única do MP é como queijo suíço: cheio de furos

Exemplos trágicos em outros estados, atritos com a legislação desportiva, possibilidades de problemas nos estádios. Ideia do Ministério Público não é a “salvação” do futebol

  • Por Cristian Toledo
Foto: Albari Rosa

Há uma grande verdade em tudo que foi dito nos últimos dias pelo promotor do Ministério Público do Paraná Maximiliano Deliberador – é realmente preciso fazer alguma coisa para conter a violência ligada ao futebol. Mas “fazer alguma coisa” é muito diferente de fazer qualquer coisa. E o projeto piloto apresentado semana passada e que será testado nesta quarta-feira (16), na partida das 21h45 entre Atlético e Cruzeiro pela Copa do Brasil, na Arena da Baixada, parece um quejio suíço, está cheio de furos.

Vamos recapitular resumidamente: no plano do MP-PR, os jogos realizados em estádios de Curitiba serão com torcida única. Não haverá divisão de espaço para a torcida do time visitante, não haverá escolta da PM para torcedores de time visitante, não será permitida entrada de torcedores com qualquer outra camisa senão a do time mandante ou a das suas torcidas organizadas.

No comunicado enviado à imprensa na sexta-feira (11), com as recomendações do Ministério Público, o que já era preocupante ficou ainda pior. Reproduzirei o trecho na íntegra: “Será respeitado o direito de qualquer torcedor, seja para qual time torça, de adquirir seu ingresso e ocupar o local correspondente ao número nele constante (artigo 22 do Estatuto do Torcedor)”.

Como o MP não pode impedir que as pessoas vão ao estádio – comprando ingresso, qualquer um pode entrar -, fica escancarado o risco dos ‘infiltrados’. Esse é o furo mais evidente do projeto piloto. E é o mais perigoso para os jogos. Afinal, como controlar a reação de cada pessoa? Como ter certeza que torcidas de clubes de grande apelo não vão comprar mais ingressos e formar grupos maiores? Já imaginou que podem ser cem pessoas, e não uma ou duas, como às vezes acontece?

O risco de tensões dentro dos estádios fica exponencialmente maior. E ainda mais se lembrarmos que o histórico de problemas na Arena da Baixada, no Couto Pereira e na Vila Capanema é baixo. Parece infantil dizer isso, mas o Ministério Público talvez não saiba que os grandes problemas são longe – bem longe – dos estádios. São nos terminais, nas periferias, nos bairros. São em brigas marcadas nas redes sociais, em confrontos que acontecem na cara das autoridades. Isso se repete a cada clássico e nada é feito. Vamos criar a torcida única nos terminais?

E O JOGO? Furacão recebe o Cruzeiro pra espantar o mau momento

Sem contar que as iniciativas de torcida única não são bem-sucedidas. Para avalizar seu plano, o MP usa os números de São Paulo. Mas imprudentemente não cita as mortes em Campinas, nos clássicos entre Ponte Preta e Guarani, e em Goiânia, nos jogos entre Vila Nova e Goiás. Brigas longe do Moisés Lucarelli, do Brinco de Ouro e do Serra Dourada. Com tiros. Com mortes. Com torcida única.

E ainda há a questão de reciprocidade que pode ser alegada pelos outros clubes. Se não podem ter torcedores de seus times em Curitiba, seremos “aceitos” fora? Será que o Cruzeiro vai permitir a torcida do Atlético no jogo da volta da Copa do Brasil no Mineirão? Ou viraremos proscritos para o futebol brasileiro? Talvez por conta destas questões Paraná Clube e Coritiba ainda não tenham conversado com o Ministério Público. O Atlético, entusiasta da medida já não de hoje, aceitou e teremos o teste nesta quarta. Polícia Civil e Polícia Militar também aceitaram correndo, como se não soubessem que onde os problemas acontecem a medida não terá efeito algum.

Confira a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro!

Sim, precisamos fazer alguma coisa para evitar a violência ligada ao futebol. Mas para isso é preciso pensar no que é mais eficiente, no que vai surtir mais efeito, no que realmente pode melhorar. E não em projetos que parecem ter sido criados por quem não conhece a realidade do esporte no Brasil.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

15 Comentários em "Projeto de torcida única do MP é como queijo suíço: cheio de furos"


EL FALIDÃO DAS AMÉRICAS
EL FALIDÃO DAS AMÉRICAS
9 dias 14 horas atrás

PORCOS 1 x 2 GALO…..PORCOS 1 x 2 cruzeiro…..é os mineiros vieram a curitiba e comeram uma boa feijoada mineira, sendo que timha muito RABO DE PORCO….COMERAM O RABO DOS PORCOS…É OS RONCA E FUSSA ESTÃO COM O RABICÓ ARDIDO…fora o cheiro me.rda do esgoto no CHIQUEIRÃO…pergunte pros mineiros.

Exterminador
Exterminador
9 dias 22 horas atrás

Os cruzeirenses cagharam para o procurador de encrenca. Entraram infiltrados com os poodles e ainda fizeram festa. Muito buhrro o piá de prédio.

FSS
FSS
9 dias 23 horas atrás

Quando chegam comboios de marginais de fora, parece visão do inferno. Principalmente de SP e RJ. Essa escória toca o terror por onde passa e nem os “líderes” botam limites. Quando dá uma merd ninguém sabe quem foi.

FSS
FSS
9 dias 23 horas atrás

Só vou no jogo quando o Paraná é mandante. Não me importaria com ausência de torcida adversária. Acho até melhor, pra evitar os maloqueiros de fora que se juntam com os daqui. As alianças de torcidas de fora com as daqui são sempre pra provocar brigas.

Alto de tantas glorias
Alto de tantas glorias
10 dias 2 horas atrás

Menos de um mês atrás um cara morreu em Campinas com torcida única! Isso resolve? Transforme briga de torcidas, agressões, e quebradeira em crime ediondo, sem fiança, com altas penas que aí sim resolve! Depois que endureceram a lei seca no volante diminuíram os acidentes e mortes pôr embriaguez .

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas