enkontra.com
Fechar busca

Atlético

Atlético Paranaense

Atlético Paranaense

Reflexo do time

Após trauma de lesão, Guilherme ganha sequência e é decisivo pro Atlético

Meia virou titular no melhor momento do Furacão e só saiu de campo por conta de suspensão

  • Por Ricardo Brejinski
Desde que virou titular, Guilherme sempre atuou os 90 minutos, sendo decisivo para o Furacão. Foto: Albari Rosa

O técnico Fabiano Soares terá um importante reforço para escalar o Atlético para a partida contra o Santos, neste sábado (23), às 21h, na Vila Belmiro. Depois de cumprir suspensão na rodada passada, o meia Guilherme volta a ficar à disposição. E, junto com ele, retorna um maior poder de criação.

Apesar de na vitória por 3×1 sobre o Fluminense o Furacão ter criado diversas chances, dominando a partida na maior parte do tempo, a presença do camisa 17 vem sendo fundamental nas últimas partidas. Só no Brasileirão, foram dez partidas, com três gols e três assistências. Números que mostram a importância do atleta.

“É importante poder ficar novamente à disposição. Não tenho a confirmação da titularidade, mas venho fazendo um bom trabalho e estou contente em poder ser opção para o jogo”, disse o jogador, em entrevista ao site oficial do Rubro-Negro.

Contra o Fluminense, Pablo exerceu a função de Guilherme, revezando em alguns momentos com Felipe Gedoz. Porém, não manteve o mesmo ritmo do titular, que a cada jogo vem se mostrando mais para o torcedor e também para o próprio elenco.

Guilherme chegou ao Atlético no final de abril e estreou na goleada por 6×2 sofrida para o Bahia, quando foi um dos poucos que se salvou, inclusive marcando um gol. Depois, encarou o Grêmio e o Flamengo, quando sofreu uma fratura na coluna, que o tirou dos gramados por quase dois meses.

“Foi difícil. Isso nunca tinha acontecido comigo. Por mais que saibamos algumas coisas, é difícil. Quando aconteceu, não entendi. Fiquei alguns dias pensativo, mas o tratamento que tive aqui foi fantástico. Não apenas em relação a lesão, mas de astral. Os fisioterapeutas e os preparadores físicos foram fundamentais. Depois entendi todo o propósito disso. Esse lado ruim passou e estou conseguindo ter uma sequência”, recordou ele.

Recomeço

No entanto, desde que voltou, foi recuperando seu espaço. A vaga entre os titulares, coincidência ou não, surgiu justamente no melhor momento do Furacão com Fabiano Soares, a partir da goleada por 5×0 sobre o Avaí, quando o meia marcou dois gols e deu passe para outro. Foi o verdadeiro cartão de visitas e onde iniciou uma sequência na equipe atleticana.

“Como eu tinha feito três jogos antes da lesão, sentia a falta de ter essa identificação com o clube e com o torcedor, que ainda não tinha visto exatamente como era a minha forma de jogar. Com essa sequência, todos estão podendo ver. Comecei a ter também um contato mais próximos com os jogadores, porque ficava apenas em tratamento. Uma série de fatores que só evoluíram positivamente. Eu me sinto muito bem com essa camisa, no entrosamento com os jogadores e tem sido uma atmosfera muito boa”, destacou o jogador.

Desde o duelo com os catarinenses, Guilherme atuou em sete partidas – seis pelo Brasileirão e uma pela Libertadores, justamente contra o Santos -. Em todas ficou em campo os 90 minutos, só não jogando por causa da suspensão. Uma nova fase que ele atribui à recuperação após a lesão.

“O tratamento foi tão produtivo que não tenho nenhuma queixa. Eu sabia que ia precisar de uma sequência para poder adquirir essa questão física, mas também me surpreendi. A gente não volta de uma lesão direto 100%. Todo o trabalho que foi feito aqui na fisioterapia e na parte física foi um combustível e um alicerce importante para eu não sentir tanto o desgaste. Eu me sinto bem, mas sempre com a cabeça em evoluir”, apontou.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

A tendência é de ele começar jogando contra o Peixe, formando um trio de armadores com Nikão e Felipe Gedoz. Três jogadores com visão de jogo e que também batem bem na bola, tanto para finalizar, quanto para encontrar um companheiro melhor posicionado. Uma formação que pode fazer o poder ofensivo do Atlético melhorar ainda mais, desta vez fora de casa. Para isto, será preciso também superar o desentrosamento, uma vez que os três nunca jogaram juntos. Mas nada que incomode Guilherme.

“Devemos cumprir bem a questão tática, cumprir bem o que o Fabiano pede. Temos que exercer nossas funções, com cada um sabendo bem o que tem que fazer”, completou o meia.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

8 Comentários em "Após trauma de lesão, Guilherme ganha sequência e é decisivo pro Atlético"


ALEMÃO FURACÃO
ALEMÃO FURACÃO
7 meses 23 horas atrás

Esse jogador necessita de sequência.

Almir Ivan Borges
Almir Ivan Borges
7 meses 1 dia atrás

A Tribuna on line tá parecendo o Coritiba, misturando as bolas, tropeçando nas próprias pernas… huá, huá, huá.

Rodrigo 1981
Rodrigo 1981
7 meses 1 dia atrás

Tricolaço!kkkk …piada! Bordãozinho medíocre de qdo teu time ganhava o ruralzao pelo menos!!!!
…ponha se no seu lugar série “B”!

Deco
Deco
7 meses 1 dia atrás

Nada de ilusão. O jogador veio parar no CAP porque está em franca decadência técnica e física. Ele vive no fio da faca. Pode tanto jogar bem como fazer partidas medíocres.

Everton
Everton
7 meses 1 dia atrás

Falo e falo nada.
Pode ser, como não.
Mediocridade em um comentário.

soy tricolor
soy tricolor
7 meses 1 dia atrás

Pasquinzinho de segunda que virou isso aí hein. O que faz notícia de jogador do CAporcaria nas páginas do TRICOLAÇO DA VILA. Que miérda de jornaleco.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas