enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Piraquara

Incomunicáveis

Foto: Átila Alberti.
Raquel Derevecki
Escrito por Raquel Derevecki

“Estamos em uma crise geral e ainda sofremos uma queda de 70% nas vendas desde o dia 1º de maio porque a maior parte das nossas negociações são realizadas por telefone”, lamentou a empresária Nadir Chiuchetta, de 43 anos. Assim como ela, centenas de moradores e empreendedores de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), estão sem os serviços de telefonia fixa e internet oferecidos pela Oi, já ligaram várias vezes para a empresa e não sabem mais o que fazer.

“Trabalhamos com pré-moldados aqui há 16 anos e nunca tinha acontecido isso. As pessoas costumam nos ligar sempre pedindo os produtos e marcando a entrega. Só que agora elas ouvem o telefone tocar como se ninguém quisesse atender e estão solicitando produtos de outros fornecedores. Dois clientes que vieram até a empresa falaram que já estavam pensando que tínhamos fechado as portas. Isso é um absurdo!”, afirmou a empresária.

Foto: Átila Alberti.

Foto: Átila Alberti.

A situação já atingiu os bairros Santa Mônica, Jardim Primavera e Jardim Veneza, onde muitas famílias ficaram incomunicáveis. Esse é o caso da aposentada Adélia Maria Woellner, 76. Moradora do condomínio O Recanto I, localizado na Rodovia João Leopoldo Jacomel, ela está com o telefone mudo desde o dia 3 e já entrou em contato até com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por causa do problema.

“Aqui é difícil pegar sinal de celular, mas a Anatel retornou meus contatos em um dia que eu estava fora do condomínio, então consegui atender. Eles falaram que a situação seria resolvida até 20h do dia seguinte. Isso aconteceu 6 de maio e até agora nada. As pessoas já estão achando que eu mudei de telefone ou viajei. Só que o que aconteceu foi que o sinal da Oi foi embora, não eu”, pontuou.

De acordo com o porteiro do condomínio onde Adélia reside, diversos moradores também estão reclamando do problema e a portaria já entrou em contato com a companhia solicitando o retorno dos serviços. “Eu liguei mais de cinco vezes, mas falavam que meus protocolos eram inexistentes e eu tinha que reabrir a reclamação. Já estamos dez dias sem telefone e sem internet”, contou o porteiro Sidnei Nicanor da Cunha Santos, 33.

Dona Adélia ficou com o telefone mudo. Foto: Átila Alberti.

Dona Adélia ficou com o telefone mudo. Foto: Átila Alberti.

Segundo a empreendedora Nadir, não há confirmação a respeito do que ocasionou o problema. Porém, algumas pessoas perceberam que o corte nos serviços começou depois que um caminhão passou pela rodovia e danificou cabos de telefonia. “Ouvi dizer que foi por isso e que também os fios foram roubados e tiveram que vir de longe”, afirmou. Já Adélia não faz ideia do que motivou o “telefone mudo”, mas ela quer o barulho de volta no aparelho. “Já falaram que iam consertar várias vezes e nada foi feito. Quero que volte logo o serviço e que não cobrem por esses dias na fatura”.

Resposta

A equipe da Tribuna entrou em contato com a assessoria da empresa em diversos telefones, mas não foi atendida para confirmar o motivo da interrupção dos serviços e o prazo para manutenção. O que se sabe é que equipes da Oi já estão trabalhando na região e comentaram que tudo deve ser finalizado até esta sexta-feira (12).

Sobre o autor

Raquel Derevecki

Raquel Derevecki

Raquel Derevecki se formou em Jornalismo no Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP) em dezembro de 2011. Durante o curso, ela atuou como produtora da Rádio Unasp, foi estagiária na rádio CBN Curitiba, escreveu para diversos sites e teve reportagens publicadas nas revistas Vida e Saúde, Educação Adventista e Nosso Amiguinho. Depois da formatura, trabalhou como repórter no Jornal O Popular do Paraná, em Araucária, e hoje atua na Tribuna do Paraná. Ela ama o que faz, gosta de viajar e não nega uma barra de chocolate.

Deixe um comentário

avatar

10 Comentários em "Incomunicáveis"


Helio
Helio
5 meses 4 dias atrás

Já desconfiava, mas mesmo assim fui ler a reportagem, todos clientes da Oi. Agradeçam ao Senhor Luiz Inácio, que mandou juntar a Brasil Télécom e a Telemar.

tkt_d33_149916
tkt_d33_149916
5 meses 5 dias atrás

Fios nao veem de longe..convrrsa fiada

A Gabardo
A Gabardo
5 meses 7 dias atrás

As empresas de telefonia estão em pleno declínio, a OI faz tempo que está falida, demitiu boa parte dos seus funcionários que já eram reduzidos e a manutenção que já era ruim, hoje não existe.

Rafael Erica
Rafael Erica
5 meses 8 dias atrás

A OI ignora solenemente qualquer reclamação registrada. Minha irmã tem um protocolo ANATEL aberto há mais de 1 ano pra consertarem a internet dela e a OI nem bola dá. O mesmo acontece com a TIM… A região metropolitana de Curitiba fica até 10 dias sem sinal de celular e ninguém faz nada! Se reclamar na ANATEL é pior! Pode estar todas as torres desligadas que a TIM responde que é area de “sombra”. Esse país é uma vergonha

fernando
fernando
5 meses 8 dias atrás

Por um lado é bom, pois as pessoas de hoje não fazem outra coisa a não ser ficar no celular principalmente mandando mensagens no Facebook e no WhatsApp. Principalmente no Zap onde as pessoas ficam mandando mensagens e esquecem de fazer outras coisas.

Mário
Mário
5 meses 6 dias atrás

O serviço é pago , eles têm o direito sim .

A vida real está conectada com a virtual

Hj em dia muitas empresas dependem da internet para fazer e receber pedidos , quem dirá o telefone .

Falar é fácil , cara . Eles estão 12 dias sem serviço

Taskole Avara
Taskole Avara
5 meses 7 dias atrás

O povinho do Facebook pira quando não tem sinal… kkkkkkk… Largem o Facebook e o Whats e vão fazer algo mais proveitoso, como sair de dentro de casa, principalmente.

Mário
Mário
5 meses 7 dias atrás

O que vc faz aqui então ?
Eles pelo menos trabalham , dependem dos serviços de internet e telefonia .

E outra , nada e de graca . Tudo é pago , então é direito do consumidor cobrar

Taskole Avara
Taskole Avara
5 meses 6 dias atrás

povinho de facebook detected… kkkkkkkkkkkkkkkk

Eloy Dimas
Eloy Dimas
5 meses 8 dias atrás

A TIM TAMBEM ESTA UMA PORCARIA.

wpDiscuz
(41) 9683-9504