enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

CIC

Sururu danado!

Congestionamento na cidade em horário de pico é normal. Mas no viaduto do Caiuá, na CIC, o problema é mais ‘tenso‘, principalmente entre 7h e 8h. Vinte minutos pra avançar três quadras é uma realidade diária. E não é só o fluxo de carros e a falta de temporização adequada dos semáforos que causam problemas. O desrespeito dos motoristas piora a situação. Tem gente furando sinal vermelho, entrando na contramão, subindo em calçada e disputando espaço com pessoas na faixa de pedestre.

Rodrigo: única entrada e saída da vila. Foto: Felipe Rosa

Rodrigo: única entrada e saída da vila. Foto: Felipe Rosa

O comprador Rodrigo Tozin, 32 anos, morador da região, comenta que a Rua Raul Pompéia é a principal entrada e saída da Vila Caiuá. O maior problema, mostra ele, é para quem está saindo do Caiuá, descendo a rua, e seguindo sentido Contorno Sul. Até quatro quadras antes, o trânsito congestiona porque a Raul Pompéia vai recebendo o fluxo de veículos das ruas transversais – há vários condomínios por ali – e também dos ônibus que saem do terminal Caiuá, a duas quadras do cruzamento “fatídico”.

Tribuna flagrou desrespeito. Foto: Felipe Rosa

Tribuna flagrou desrespeito. Foto: Felipe Rosa

“Essa é a única saída do Caiuá, parte do Sabará. Todo mundo sai por aqui e perde muito tempo. Sempre tem apressadinho saindo contramão ou furando sinal pra se safar do congestionamento. Dá pra melhorar isso. Tem espaço debaixo do viaduto, poderia ser feita uma pista complementar pra quem vai virar a direita na Juscelino Kubitschek, por exemplo. A rua ficou muito bonita, mas ficou parada”, lamenta o auxiliar de serviços escolares Igor do Nascimento, 37.

O motorista de ônibus José Roberto, 59, está há seis meses na linha Capão Raso/Caiuá. Ele diz que todo dia é a mesma coisa e o que piora é a falta de gentileza dos motoristas com o transporte coletivo.

"Muvuca" para passar por baixo do viaduto. Foto: Felipe Rosa

“Muvuca” para passar por baixo do viaduto. Foto: Felipe Rosa

Trava tudo!

Chegando na esquina da Rua Raul Pompéia, com a alça que desce do Contorno Sul, o trânsito trava. Neste ponto, a Raul Pompéia absorve os veículos que descem a alça e os que vêm da rua marginal à rodovia, no sentido oposto à alça. No entanto, embaixo do viaduto, o semáforo está vermelho e não há espaço suficiente para abrigar o fluxo de carros que vem das transversais.

Apesar de haver uma caixa amarela nesta esquina, ninguém a respeita. Os motoristas vão “enfiando” os carros do jeito que dá em cima da caixa, tentando achar um espaço. Quando o semáforo abre na Raul Pompéia, a caixa amarela está “entupida” de veículos e o trânsito que aguardava na Raul Pompéia quase não flui. Até a fila de carros andar embaixo do viaduto, o semáforo já fechou de novo e os veículos que vêm das vias transversais “entopem” o espaço de novo.

Obra na Raul Pompéia não desafogou a passagem sob o viaduto do Caiuá. Foto: Felipe Rosa

Obra na Raul Pompéia não desafogou a passagem sob o viaduto do Caiuá. Foto: Felipe Rosa

Impacientes!

Muitos motoristas que estão nestas ruas transversais à Raul Pompéia não têm paciência de esperar sua vez na fila. A Tribuna flagrou gente passando por cima da calçada, embaixo do viaduto, para conseguir acessar a Raul Pompéia. Outros saem na contramão para furar a fila e ainda desrespeitam os pedestres, pois passam na faixa enquanto o semáforo está aberto para os pedestres. Num destes casos, o motorista de um Palio, além de sair na contramão e furar o sinal vermelho, rodopiou o carro na esquina, com o asfalto úmido da garoa, por causa da velocidade que realizou a manobra, trazendo riscos de atropelamentos e colisões.

Trânsito complicado no Viaduto do Caiuá. Foto: Felipe Rosa

Trânsito complicado no Viaduto do Caiuá. Foto: Felipe Rosa

Tem solução?

Em nota enviada à Tribuna, a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) informa que a Superintendência de Trânsito de Curitiba tem monitorado os referidos cruzamentos de forma contínua, mesmo antes das obras na Raul Pompéia. “Após o recebimento de reclamações via 156 deste ponto específico, houve a troca dos controladores e nova programação nos semáforos. Desta forma, as reclamações para os órgãos oficiais praticamente acabaram”, alega.

Segundo a Superintendência de Trânsito, um ‘termômetro’ para essas situações é o transporte coletivo, que informa qualquer falha ou congestionamento, pois acaba gerando atrasos no tempo de viagem e perda de horário, “e não tem ocorrido relato fora do habitual”. Porém, a secretaria admite que em horários de pico há filas “pelo elevado fluxo de veículos e pedestres concentrado em uma das faixas”.

A curto prazo, a Superintendência de Trânsito adiantou que está projetando a repintura dos dois semáforos, com as faixas de pedestres, e repintura do eixo da pista, para melhorar a passagem dos veículos e usuários no local. “Existe um projeto do DNIT que prevê a conclusão das vias marginais do Contorno Sul e a construção de novas trincheiras na região”, complementa a pasta. Mas, como a Tribuna já mostrou, não há previsão para essa revitalização – prometida em 2014 pela então presidente Dilma Rousseff – sair do papel.

LEIA TAMBÉM: Motoristas contestam multas por alta velocidade no Contorno Sul

Sobre o autor

Giselle Ulbrich

Giselle Ulbrich

Deixe um comentário

avatar

15 Comentários em "Sururu danado!"


parzival
parzival
1 mês 25 dias atrás

FALTA É UM POUCO DE COMPREENSÃO E BOM-SENSO DOS MOTORISTAS, QUANDO NÃO TEM OBRA ESTÁ RUIM PQ NINGUEM FAZ NADA, AI QUANDO TEM OBRA PRA MELHORAR RECLAMA Q TA UMA BAGUNÇA, MEU FIO PARA DE RECLAMAR, RESPEITA O TRANSITO E A VEZ DO PROXIMO, SE NÃO VIRA BAGUNÇA MESMO!

jefferson
jefferson
1 mês 28 dias atrás

conclusão???? fica com tá qui tá bão ( esse é o intender dos responsaveis)

Cleverton
Cleverton
2 meses 18 horas atrás

Para melhorar em 60% o fluxo sentido Fazendinha tem que colocar 5 segundos a mais no sentido Fazendinha com exclusividade para conversão à esquerda na Juscelino. Tá resolvido. Depois lembrem que à ideia foi minha.Kkkkkkk…

Rafael Gomes
Rafael Gomes
2 meses 13 horas atrás

Ali é cobertor curto, puxa de um lado e descobre do outro, a Prefeitura ignorou o problema durante anos, culpar o motorista é burrice, todos são vitimas do descaso. Tem o mesmo problema no viaduto próximo a Volvo e Bosch. O Contorno Sul foi deixado de lado há muito tempo. Já deveriam ter construído uma marginal no lado oposto e novas trincheiras com sentido único, porém isso é um sonho!

Cesar
Cesar
2 meses 19 horas atrás

Colocar s culpa nos motoristas é uma desculpa fácil…poder público é o responsável pelo correto dimensionamento das vias e sua ordenação . Projeto incorreto resultou em obra defeituosa,.
Descaso do serviço público que não funciona satisfatoriamente . A culpa não é dos motoristas !

Rafael Gomes
Rafael Gomes
2 meses 1 dia atrás

É uma região que foi esquecida pelas ultimas gestões, penso eu que tem muito vereador que nunca ouvir falar da região, porém estão eleitos! É um descaso, pois a região cresceu e a prefeitura não encontrou uma nova solução, uma nova ampliação, um novo acesso, porque não construir uma nova trincheira para desafogar o único acesso ao Caiuá? Faltam grandes obras, infelizmente a Prefeitura apenas colocam semáforos, pintam as faixas, faz aquele recapeamento para duração de 6 meses e nada além disso, Curitiba parou no tempo, obras de infra estrutura ficaram no passado, empurra-se pela bariga até onde conseguir!

EL PODEROSO TORNADO!
EL PODEROSO TORNADO!
2 meses 1 dia atrás
O desrespeito é flagrante no cruzamento, muitos motoristas não respeitando o semáforo e passando no vermelho, então se o problema principal é o desrespeito, então que coloquem radares para pegar os que atravessam o sinal vermelho e também que coloquem obstáculos no trecho de terra que vários motoristas utilizam para cortar caminho até o viaduto. Outro problema visível é que o cruzamento não comporta a quantidade de veículos, inclusive muitos ônibus que vão até o terminal, o ideal seria fazer um binário, onde carros saíssem do bairro pela Raul Pompeia e entrassem na região por um rua paralela, acabando com… Leia mais »
gilson gonçalves
gilson gonçalves
2 meses 1 dia atrás

Solução existe, o que não existe é profissional competente para resolver, estivéssemos em outro país(japão, EUA, Europa) já teriam resolvidos há anos. Ou então se fosse perto da casa de algum deputado, vereador, governador ou de áreas nobres, estaria resolvido. Neste cruzamento não existe nem farol exclusivo para os quatro lados, é lugar de pobre que aceitam tudo o que o poder público lhe impõe. O POVO NÃO SE MEXE, SÓ RECLAMAR NÃO ADIANTA TEM QUE FAZER ACONTECER, ACORDE POVO DO CAIUÁ E REDONDEZA.

Rafael Gomes
Rafael Gomes
2 meses 1 dia atrás
As regiões de Curitiba não tem mais seus representante na Câmara dos vereadores, como era antigamente. É resultado quando o povo elegem os nomes populares ou famosos na mídia, exemplo ex atletas, lideres de torcida, radialistas, apresentadores de tv ou aqueles votos “bizonhos”, tipo professor Galdino. São pessoa que se elegem, mas desconhecem os bairros de Curitiba, um exemplo, você acha que o Paulo Rick, eleito pela torcida do Atlético conhece a região, como funciona? É claro que não, um cara que passou a vida toda jogando futebol, raramente ouviu falar da trincheira. E tem outros vereadores na mesma situação,… Leia mais »
Baotambem
Baotambem
2 meses 1 dia atrás

Não existe solução. Se caso for feito um elevado para a BR, futuramente vai aparece gente dizendo que deixou feia a cidade. Se colocar radar na caixa amarela, vai ter gente dizendo que é ind. de multa. Solução, parar de aumentar a cidade sem planejamento. Chega, vamos arrumar o que temos.

João
João
2 meses 1 dia atrás

Enquanto não fizerem mais uma entrada para o Caiuá com mais uma trincheira no contorno, isso não vai mudar. É simples só tem que haver boa vontade da prefeitura para resolver a questão, porque dinheiro isso tem! Basta querer fazer a coisa certa. E também precisa mudar o terminal do Caiuá de local ali onde está já saturou.

B.C.Tyler
B.C.Tyler
2 meses 1 dia atrás
Eu moro nessa região, e convivo com o caos, da Rua:Raul Pompéia, o problema é que o Bairro cresceu muito e as ruas não tem estrutura para suportar o fluxo de carros que trafegam por ali, pois a unica entrada no local é esse viaduto, todas eleições para prefeitura e vereador, é o mesmo clichê; “Que vão dar um assistência ah esse trecho e blá blá blá…..Como esta na reportagem, “Um outra via de acesso em baixo do viaduto é uma saída; outra seria abrir outra entrada, pois tem espaço e estrutura para o mesmo”; Só dependemos de boa vontade… Leia mais »
wpDiscuz
(41) 9683-9504