enkontra.com
Fechar busca

BLOGS

Renato Follador

Previdência: um dia você vai precisar dela

Renato Follador

Tudo o que você precisa saber sobre aposentadoria, reforma da previdência social e previdência privada. Tire suas dúvidas sobre o INSS com Renato Follador!

Não desistam de lutar!

  • Por Renato Follador

O ex-ministro Roberto Campos dividia os países em duas categorias: os naturalmente pobres, mas vocacionalmente ricos, como o Japão, a Coréia do Sul e Taiwan, e os naturalmente ricos, mas vocacionalmente pobres, como o Brasil e a Argentina.

Não dá para entender nosso país, imenso, farto de riquezas minerais, de terras férteis, de biodiversidade, de belezas naturais, mas pobre de ética, de justiça, de civismo e de planejamento.

Não aguentamos mais ver, entra ano sai ano, a mídia divulgar os furos nas contas do Governo e os juros estratosféricos- que empobrecem o trabalhador-, as catástrofes sempre previstas, mas nunca prevenidas, a corrupção nunca punida, as mentiras repetidas, o político desmascarado nunca vencido.

Ver a mídia enaltecer celebridades efêmeras, gente sem valor, sem trabalho e sem conteúdo. Está difícil às crianças e jovens o acesso a bons exemplos. E dar exemplo é o melhor modo de ensinar.

Nunca vimos tanta corrupção, tanta maldade, tanta impunidade de poderosos e políticos inescrupulosos, mas intocáveis.

Porque tanta ganância? Quantas vidas imaginam ter para gastar tanto dinheiro? Que projeto de poder é esse que não se importa em destruir um país inteiro?

A tradição cristã nos diz: “ajuda-te e o céu te ajudará”.

Lembrei disso nesse momento de desesperança e de desencanto por que passa nosso país.

Quanta gente desmotivada, cansada, olhando só para o chão, percebendo apenas o movimento das sombras sem cor! De tanto olhar para o chão, acostumamo-nos a comportamentos robóticos insensíveis, a ter visão monocromática de tudo e de todos, cedendo ao automatismo dos dias. E depois de um tempo, nem achamos o chão tão ruim assim. Nome disso: apatia.

Os apáticos sofrem do vício da indiferença. Acostumaram-se com as notícias ruins, as desgraças, os flagelos destruidores, e isso nem mais lhes toca o coração. Aceitaram o “jeitinho brasileiro” e a “corrupção” como parte do destino ou de uma provação à qual estamos sujeitos.

Apatia é doença da alma. Congela a vontade, paralisa os movimentos, faz-nos vivos-mortos, que perdem o sentido da vida. Alguém que perde a batalha antes mesmo de lutar. Faz-nos pensar que somos incapazes de mudar o entorno e que nosso futuro está selado.

Engano. A história mostra que muitos povos e nações precisaram chegar a esse ponto para reagir, mudar e evoluir. E somente quem está caído pode nos dar o edificante exemplo de se levantar, de não se curvar, de não desistir.

É hora de ficar em pé, gente. De olhar para frente e para o alto. De fazermos a nossa parte, para merecermos dias melhores.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas dos blogs

Andréa Montrucchio

Você e Sua Carreira

Andréa Montrucchio

Dicas de carreira e aperfeiçoamento profissional

·

Saiba se você tem o perfil de profissional que as empresas buscam?

Waldick Garrett

Uma taça com Garrett

Waldick Garrett

Vinhos e harmonização

·

Lançamento dos cafés premium L’or e sanduiches Subway no combate à fome mundial

Ana Bendlin, Giselle Ulbrich e Paula Weidlich

Só mãe entende!

Ana Bendlin, Giselle Ulbrich e Paula Weidlich

Um blog sobre os aprendizados das mães da Tribuna para você que também é mãe.

·

No consultório do dentista

Últimas Notícias

Mais comentadas